Oi, gente! Terminei a leitura do segundo livro que veio na malinha do Turista Literário, o Em Algum Lugar nas Estrelas. E hoje quero contar para vocês o que achei do livro e como foi minha leitura.

Em Algum Lugar nas Estrelas foi escrito pela autora estadunidense Clare Vanderpool e conta a história de Jack e Early (e porque não do número Pi também?). Jack acabou de perder sua mãe e, se já não bastasse esse fato devastador, é mandado pelo pai ausente (um Capitão da Marinha) para um internato em outra cidade, um internato militar. Com raiva, desestabilizado e sem rumo, Jack encontra Early, um garoto considerado “estranho” por toda a escola. 
Early não possui amigos, mal frequenta as aulas e dorme na zeladoria, além de ter várias manias como organizar as balas de goma de seu baleiro por cores ou por números, e ouvir certos músicos em determinados dias da semana: “Louis Armstrong às segundas, Frank Sinatra às quartas, Glenn Miller às sextas e Mozart aos domingos. A menos que chovesse. Se chove, é sempre Billie Holiday.” (p. 70)

Ele é muito bom com os números e consegue enxergar neles cores, texturas e formas, e possui um grande fascínio pelo número Pi. Para ele, os números de Pi contam uma história, onde Pi parte de seu vilarejo para conquistar seu próprio nome, deparando-se com inúmeras aventuras e perigos, acabando perdido no percurso. Early sabe que precisa encontrar Pi, então ele e o contrariado Jack saem à sua procura, enfrentando suas próprias aventuras e dificuldades. Aventura que ajudará Jack a enxergar a vida de uma forma muito mais positiva.
Em Algum Lugar nas Estrelas é uma história linda e tocante, onde acompanhamos o florescimento de uma amizade e a superação de problemas e tristezas. O livro me ganhou nas suas 40 páginas finais, mas isso não significa que eu não estivesse gostando até esse momento. Porém ele tomou um rumo e um significado muito mais especial para mim nessas últimas folhas.
A autora consegue detalhar tudo muito bem sem tornar o livro cansativo, e isso nos presenteia com um livro extremamente sensorial. Então durante a leitura podemos sentir os cheiros, os sons e as texturas do que está descritos no livro. Também achei todos os personagens bem construídos, até os mais secundários, os que aparecem em apenas poucas páginas. Mas meu personagem favorito foi Early. Eu o amei e senti que o livro era muito mais sobre ele que sobre o protagonista Jack (que narra o livro).
Early é um autista funcional, porém na época em que se passa o livro (final da 2ª Guerra Mundial) ele seria considerado apenas esquisito. Mas “Early não surgiu para ser uma representação da criança autista. Ele é um menino único e especial com uma mente fantástica, um espírito lindo e um dom inexplicável.” (p. 280)
Quem melhor para falar de Early do que a autora?! Sim, ele é um garoto precioso, o melhor amigo que Jack poderia ter. Sua visão dinâmica do mundo trouxe vida ao Jack, coisa que ele precisava depois da perda da mãe e da transferência abrupta para o internato.
Early me tocou de uma forma linda e reforçou em minha mente a ideia de que não podemos julgar as pessoas só porque elas nos parecem “estranhas” e, principalmente, que nunca devemos virar as costas e excluir alguém por esse motivo.
Mas vamos falar sobre essa lindeza de edição? *U*

A DarkSide Books, como sempre, fez um trabalho maravilhoso nessas 272 páginas. A capa é dura e possui uma bela arte a estampando. A bússola e os nomes do livro e da autora possuem verniz localizado, assim como a caveirinha e os nomes na lombada. Além disso, a capa possui pequenas estrelas que dependendo do ângulo brilham sutilmente.
Mas não é só a parte externa que é linda. Logo que abrimos o livro nos deparamos com uma bela ilustração azul e branca onde podemos ver as principais constelações, e virando mais um pouco as páginas nos deparamos com mais imagens de constelações (dessa vez em preto e branco). 
Na verdade, o livro todo é cheio de estrelas, pois cada início de capitulo possui uma constelação na parte superior da página. 
Ele possui uma fitinha de marcação cor de rosa que contrasta com todo o azul da capa. E além da fitinha veio com um marcador dupla-face, onde um lado vemos as constelações e do outro os músicos favoritos de Early.
As folhas são bem porosas e amareladas, e a fonte utilizada é muito confortável, assim como o espaçamento. A combinação disso, com capítulos curtos e a escrita gostosa da autora faz com que a leitura flua maravilhosamente bem.
Foi uma experiência muito interessante ler ouvindo a playlist criada pelas meninas do Turista Literário. Eu sempre gosto de ler no silêncio, mas a música fez toda a diferença e pretendo ler mais livros assim, com músicas que combinem com o “ar” do livro.
E vocês? Já leram esse livro ou têm vontade de ler?

Bom, por hoje é só! Espero que tenham um dia maravilhoso e até mais!

Tchau, tchau!

4 Comentários

  1. *-* O livro parece ter uma história encantadora!! Fiquei com muita vontade de ler!!
    Azul é a minha cor favorita, esse livro tem maravilhosos tons de azul com mistura de céu e mar <3 A experiência de ler escutando a playlist deve ter sido algo bem diferente mesmo... UwU
    Aawin!! Amei o post!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem sim! É uma bela história sobre amizade. Me lembra os filmes antigos que passavam de tarde, como Jardim Secreto, História Sem Fim ou A Princesinha. Histórias fofas com belas lições. <3
      O edição é mesmo linda. Eu também amo azul, então imagina como fiquei encantada com todos esses tons. *u*
      Obrigada!!! Fico muito feliz que tenha gostado!!!

      Beijos!

      Excluir
  2. Eu sempre tive muita vontade de ler coisas da darkside mas sou bem medrosa e o gênero de terror não me agrada muito. Mas aí ela veio com esse selo novo e é só amor. Eu tava desejando muito o ultimo adeus e esse das estrelas. Li o ultimo adeus na última semana e amei. O próximo é em algum lugar nas estrelas. Pela sua resenha o livro deve ser muito especial e diferente das histórias que a gente está acostumado meio que mais do mesmo. Tô bem ansiosa para comprar ele e eu amei todos esses detalhes da edição. Muito bonito! <3

    Beijo!
    http://www.prateleiracolorida.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, se você quer ler coisas da DarkSide tem que ler Golem e o Gênio! Eta livro maravilhoso. É tão rico e com tantos detalhes... E não dá medo nem nada do tipo!
      Quero muito ler O Último Adeus também, mas vi que ele é meio triste, então estou esperando um momento mais leve para isso.
      Em Algum Lugar nas Estrelas possui uma história muito bonita e uma mensagem super bacana. Sem contar que ele é lindo, lindo, lindo, né?! *U*

      Beijos!

      Excluir